ENVÍO GRATIS A ESPAÑA en pedidos superiores a 20 €

Sociologia das tendências

Un libro de Guillaume Erner

Disponible

13,00 €

Este livro é uma introdução ao mundo das tendências sob o enfoque sociológico. Com estilo desenvolto e grande interesse na divulgação do conhecimento, Guillaume Erner traz um relato perspicaz e divertido sobre como indivíduos extremamente diferentes entre si se descobrem com as mesmas vontades ao mesmo tempo.

Sociologia das tendências explora a história recente desse fenômeno e apresenta os principais enfoques teóricos que se debruçaram sobre a investigação das modas. Além disso, examina os mecanismos de propagação das tendências – desde a imitação até às redes de influência –, o papel do indivíduo nessas convergências do gosto coletivo e, por fim, as questões centrais que afetam a previsão e o uso das tendências, como a propagação dirigida, o papel das agências de estilo ou o espaço reservado à criatividade.

Trata-se, portanto, de uma introdução amena e acessível ao tema, cheia de anedotas e exemplos, especialmente dirigida a todos os professionais ou estudantes que, de uma maneira ou de outra, estão ligados à criação, à difusão e ao consumo: desenhistas, diretores de arte, estilistas, coolhunters, publicitários, diretores de marketing, jornalistas, críticos, analistas, sociólogos… Um público amplo, que aqui encontrará muitas das respostas que procuram para explicar esse fenômeno coletivo tão vasto e tão pouco estudado.

Descripción técnica del libro:

13 x 20cm
120 páginas
Portugués
ISBN/EAN: 9788584520299
Rústica
2015
Descripción
Descripción

Detalles

Este livro é uma introdução ao mundo das tendências sob o enfoque sociológico. Com estilo desenvolto e grande interesse na divulgação do conhecimento, Guillaume Erner traz um relato perspicaz e divertido sobre como indivíduos extremamente diferentes entre si se descobrem com as mesmas vontades ao mesmo tempo.

Sociologia das tendências explora a história recente desse fenômeno e apresenta os principais enfoques teóricos que se debruçaram sobre a investigação das modas. Além disso, examina os mecanismos de propagação das tendências – desde a imitação até às redes de influência –, o papel do indivíduo nessas convergências do gosto coletivo e, por fim, as questões centrais que afetam a previsão e o uso das tendências, como a propagação dirigida, o papel das agências de estilo ou o espaço reservado à criatividade.

Trata-se, portanto, de uma introdução amena e acessível ao tema, cheia de anedotas e exemplos, especialmente dirigida a todos os professionais ou estudantes que, de uma maneira ou de outra, estão ligados à criação, à difusão e ao consumo: desenhistas, diretores de arte, estilistas, coolhunters, publicitários, diretores de marketing, jornalistas, críticos, analistas, sociólogos… Um público amplo, que aqui encontrará muitas das respostas que procuram para explicar esse fenômeno coletivo tão vasto e tão pouco estudado.

Guillaume Erner (París, 1968) es investigador asociado del laboratorio GEMASS de la Université Paris-Sorbonne y profesor de sociología en el Institut d'Etudes Politiques de Paris y el Institut Catholique de Paris. Especializado en sociología del consumo, la moda y las tendencias, es autor de Víctimas de la moda. Cómo se crea, por qué la seguimos (2005) y Sociología de las tendencias (2010), ambos publicados por la Editorial Gustavo Gili.

Índice de contenidos
Índice de contenidos
Sumário
 
Introdução
 
CAPÍTULO I
O que é uma tendência?
I. Questões de definição
1. A extensão do âmbito das tendências
2. Tendências não comerciais e tendências comerciais
3. Tendências “bobos”, metrossexuais e outras tribos
4. Tendências e estatísticas
5. Tendências confidenciais e massivas
6. Tendências “funcionais” e “não funcionais”
7. Tendências ideológicas e não ideológicas
8. Uma sociologia dos gostos e das cores
II. A complexidade das tendências
1. Perfumes, tendência não funcional pura
2. Vinhos, misturas de tendências
3. Uma tendência normativa que se tornou funcional: o caso dos sex toys
4. A casa: ponto de encontro de várias tendências
5. Tendências que retornam: o exemplo da legging
6. A sociologia das tendências ou a exploração dos gostos coletivos
 
CAPÍTULO II
Uma breve história das tendências
I. Tendências e modernidade
1. A moda como solução para as contradições do capitalismo
2. A “neomania”, paixão pelo novo
3. Nascimento das tendências industriais: o exemplo do automóvel          
4. Popularizar a moda
II. Moda e juventude
1. A invenção dos branchés
2. A progressiva despolitização dos movimentos de moda
 
CAPÍTULO III
A origem das tendências: o essencialismo e seus limites
I. A semiologia, ciência das tendências
1. Barthes, o pioneiro
2. Baudrillard: teoria do simulacro ou simulacro da teoria?
II. As tendências, reflexo do estado da sociedade
1. Kroeber: moral dos casais e comprimento das saias
2. Criadores de tendências e pop-sociologia
3. A dificuldade de decifrar símbolos
III. Em moda, o mensageiro é mais importante que a mensagem
1. Merton e a profecia autorrealizável
2. Kate Moss, discípula de Merton?
3. Os oráculos da moda
4. A rotinização do carisma: o exemplo das concepts stores
 
CAPÍTULO IV
O modo de dominação das tendências
I. O homem, esse animal mimético
1. Tarde e as leis da imitação
2. A “memética”, ciência da imitação
3. Uma epidemia de tipping point
4. Mimetismo e conformismo social
II. O combate pelas tendências
1. Veblen e o consumo ostentatório
2. Um bode expiatório que é tendência: René Girard
III. Pierre Bourdieu e a difusão vertical dos gostos
1. Modo de dominação dos dominantes
2. A grife, emblema da classe
IV. A rede das influências
1. Mais redes que influências
2. Quem são os “influenciadores”?
 
CAPÍTULO V
Tendências: um processo sem sujeito
I. As tendências e o governo da opinião pública
1. Tocqueville e o hábito democrático
2. Escolhas individuais combinadas
3. O semelhante leva ao semelhante
II. Explicar uma soma de decisões individuais
1. Modelizar as tendências
2. Simmel e as tendências da modernidade
3. Keynes e o concurso de beleza
 
CAPÍTULO VI
Prever e usar as tendências
I. Os fracassos do manipulacionismo
1. Poder dos produtores, poder dos consumidores
2. Produtos tendência malsucedidos
II. Analisar e recuperar as tendências
1. As agências de estilo hoje
2. O “big brother” das tendências
3. Reproduzir as tendências vitoriosas: o método do circuito curto
III. Criar apesar das tendências
1. Inovação incremental e lei de Poiret
2. A lei da obsolescência
IV. O futuro das tendências
1. O “efeito Mateus”
2. Fim do Princípio de Pareto e início da “cauda longa”?
 
Conclusão
Bibliografia
La prensa ha dicho
La prensa ha dicho

Sociologia das tendências

(Redação, Moda Ética, 08/15)

Acceder

«A estrutura do texto tem diversas seções de textos curtos e sequenciais, tornando a leitura bastante dinâmica – o que é muito desejável, dado que o livro não tem imagens.» (Redação, Moda Ética, 08/15)

Sociologia das tendências

(Redação, História da moda, 06/15)

Acceder

«É impossível falar de história da Moda sem falar de suas tendências. Na verdade, a profissão de Cool/Trend Hunter é umas das que mais tem se destacado na atualidade.» (Redação, História da moda, 06/15)

Sociologia das tendências

(Redação, MMdaModa, 09/15)

Acceder

«Erner abordar criticamente diversas questões muito interessantes e relevantes no livro.» (Redação, MMdaModa, 09/15)

Opiniones

DANOS TU OPINIÓN

Escribir Tu Propia Revisión

Estás revisando: Sociologia das tendências

¿Cómo valoras este producto? *