ENVÍO GRATIS A ESPAÑA en pedidos superiores a 20 €

Pensar com tipos
Guia para designers, escritores, editores e estudantes

Un libro de Ellen Lupton

Disponible

25,00 €

Este não é um livro sobre tipos. É um livro sobre como usá-los. Este livro tenta nos ajudar a pensar com tipografia. A tipografia é uma ferramenta com a qual podemos dar corpo físico a linguagem, dar uma forma concreta ao conteúdo e propiciar o fluxo social de mensagens. Esta obra se dirige a leitores e escritores, designers e editores, professores e estudantes cujo trabalho esteja relacionado com a vida imprevisível da palavra escrita. Da rigidez imposta pelo trabalho com tipos móveis físicos, de metal ou madeira, à flexibilidade oferecida pelo meio digital, o texto evoluiu, passando de um corpo fechado e estável a um ecossistema fluido e aberto cujos atributos de granularidade, cor, densidade e contorno podem ser ajustados de maneira infinita. Pensar com tipos aborda as questões culturais e teóricas que alimentam o design tipográfico.

O livro está dividido em três seções: letra, texto e diagrama. A partir da unidade básica que é a letra, aborda as particularidades da organização das palavras em corpos de texto coerentes e sistemas flexíveis. Os exemplos de projetos e os exercícios práticos incluídos explicam como a tipografia pode ser estruturada e porque é estruturada de tal maneira, com a intenção de revelar as bases funcionais e culturais embutidas nas convenções do design.

Pensar com tipos é um recurso inestimável para todos aqueles que já tiveram de atravessar o território abismal da página em branco e foram assediados por perguntas como que fonte usar?, de que tamanho?, como compor, alinhar e espaçar todas essas letras, palavras e parágrafos? Um guia que nos ensina a navegar com imaginação dentro do conjunto de normas tipográficas e nos orienta sobre quando é conveniente quebrá-las.

Descripción técnica del libro:

17.7 x 21.5cm
224 páginas
Portugués
ISBN/EAN: 9788584521067
Rústica
2018
Descripción
Descripción

Detalles

Este não é um livro sobre tipos. É um livro sobre como usá-los. Este livro tenta nos ajudar a pensar com tipografia. A tipografia é uma ferramenta com a qual podemos dar corpo físico a linguagem, dar uma forma concreta ao conteúdo e propiciar o fluxo social de mensagens. Esta obra se dirige a leitores e escritores, designers e editores, professores e estudantes cujo trabalho esteja relacionado com a vida imprevisível da palavra escrita. Da rigidez imposta pelo trabalho com tipos móveis físicos, de metal ou madeira, à flexibilidade oferecida pelo meio digital, o texto evoluiu, passando de um corpo fechado e estável a um ecossistema fluido e aberto cujos atributos de granularidade, cor, densidade e contorno podem ser ajustados de maneira infinita. Pensar com tipos aborda as questões culturais e teóricas que alimentam o design tipográfico.

O livro está dividido em três seções: letra, texto e diagrama. A partir da unidade básica que é a letra, aborda as particularidades da organização das palavras em corpos de texto coerentes e sistemas flexíveis. Os exemplos de projetos e os exercícios práticos incluídos explicam como a tipografia pode ser estruturada e porque é estruturada de tal maneira, com a intenção de revelar as bases funcionais e culturais embutidas nas convenções do design.

Pensar com tipos é um recurso inestimável para todos aqueles que já tiveram de atravessar o território abismal da página em branco e foram assediados por perguntas como que fonte usar?, de que tamanho?, como compor, alinhar e espaçar todas essas letras, palavras e parágrafos? Um guia que nos ensina a navegar com imaginação dentro do conjunto de normas tipográficas e nos orienta sobre quando é conveniente quebrá-las.

Ellen Lupton es diseñadora gráfica, profesora y comisaria de diseño contemporáneo en el Cooper-Hewitt National Design Museum de Nueva York. Es también directora del Center for Design Thinking y del posgrado de Diseño Gráfico del Maryland Institute College of Art. Autora de una numerosa obra divulgativa sobre diseño, entre sus libros se encuentran Pensar con tipos (2011), Intuición, acción, creación. Graphic Design Thinking (2015), Tipografía en pantalla (2015) y Diseño gráfico: nuevos fundamentos (2016), todos ellos publicados por la Editorial Gustavo Gili.

Índice de contenidos
Índice de contenidos

Sumário

Apresentação

Letra  
O humanismo e o corpo
Iluminismo e abstração
Fontes monstruosas
Reforma e revolução
Tipografia como programa
Tipografia como narrativa
De volta ao trabalho
Anatomia
Tamanho
Escala
Classificação
Famílias tipográficas
Grandes famílias
Versais e versaletes
Misturando tipos
Numerais
Pontuação
Ornamentos
Lettering
Logotipos e branding
Fontes na tela
Tipos bitmap
Design de tipos
Exercício: letras modulares
Formatos de fontes
Licenciamento de fontes

Texto
Erros e propriedade
Espaços
Linearidade
O nascimento do usuário
Kerning
Espacejamento
Exercício: espaço e significado
Entrelinhamento
Alinhamento
Exercício: alinhamento
Texto vertical
Maiúsculas ampliadas
Marcando parágrafos
Legendas
Hierarquia
Exercício: hierarquia
Exercício: listas extensas

Grid
O grid como estrutura
Dividindo o espaço
O grid como programa
O grid como tabela
Retorno aos universais
Seção áurea
Grid de uma coluna
Grid de múltiplas colunas
Grid modular
Exercício: grid modular
Tabelas de dados
Exercício: tabelas

APÊNDICE
Espaços e pontuação
Edição
Editando originais no papel
Editando originais no computador
Revisão de provas
Bons conselhos

Bibliografia
Índice remissivo
Agradecimentos

Lee un fragmento
Lee un fragmento

Apresentação

Desde a sua primeira edição, em 2004, Pensar com tipos tem sido amplamente adotado em programas de design no mundo todo. Nas palestras e eventos dos quais participo, sempre que aparece um jovem designer com um exemplar surrado de Pensar com tipos e me pede para autografá-lo, uma alegria me invade, da serifa à haste. Aquelas capas arranhadas e cantos desgastados são evidência de que a tipografia está prosperando nas mãos e pensamentos das novas gerações.

Eu engordei um pouco de 2004 para cá, e este livro também. Para a nova edição, decidi afrouxar as linhas divisórias e deixar o conteúdo respirar mais livremente. Se você – como a maioria dos designers gráficos – gosta de se importunar com pequenas coisas, encontrará muito para amar, honrar e preocupar-se nas páginas que seguem. Assuntos meticulosos como kerning, versaletes, numerais não alinhados, pontuação, alinhamento e grid, que foram tratados brevemente na primeira edição, são desenvolvidos aqui em maior detalhe, ao lado de novos tópicos omitidos previamente, por exemplo, como dar estilo a uma capitular baixada, o que você precisa saber sobre tamanhos ópticos, e quando deve dizer “tipo” em vez de “fonte” no seu próximo coquetel na associação dos designers. Este novo livro tem maior quantidade de tudo: mais fontes, mais exercícios, mais exemplos, um índice mais robusto e, o que é melhor, mais crimes tipográficos – mais vergonhosos “não faça isso” para complementar os dignificantes “faça aquilo”.

Decidi fazer a primeira edição deste livro porque não havia nenhum texto adequado para acompanhar meu próprio curso de tipografia, que leciono no Maryland Institute Coliege of Art em Baltimore desde 1997. Alguns livros da área concentram-se na página clássica; outros são vastos e enciclopédicos, cheios de fatos e detalhes. Alguns apoiam-se muito fortemente em ilustrações da obra do próprio autor, fornecendo visões estreitas de uma prática diversificada, enquanto outros são tagarelas, imbecilizados e condescendentes.

Procurei um livro sereno e inteligível, onde texto e design colaborassem para melhorar a compreensão do assunto; um livro pequeno e compacto, econômico porém bem construído – um manual que fosse projetado para as mãos; um livro que refletisse a diversidade da vida tipográfica no passado e no presente, expondo meus estudantes a histórias, teorias e ideias. Finalmente, procurei um livro que fosse relevante para vários meios de comunicação visual, da página impressa à tela.

Não tive outra alternativa a não ser escrevê-lo eu mesma. Pensar com tipos foi montado em três seções – letra, texto e grid – indo do átomo básico da letra à organização de palavras em corpos coerentes e sistemas flexíveis. Cada seção abre com um ensaio sobre as questões culturais e teóricas que alimentam o  design tipográfico em diversos meios de comunicação. As páginas demonstrativas que se seguem a cada ensaio não mostram apenas como a tipografia se estrutura, mas por que ela o faz, reforçando as bases funcionais e culturais dos hábitos e convenções do design.

A primeira seção, letra, revela como os primeiros tipos referiam-se ao corpo humano, emulando o trabalho da mão. As abstrações do neoclassicismo deram origem à estranha prole da tipografia comercial do século xix. No século xx, artistas e designers de vanguarda exploraram o alfabeto como um sistema teórico. Com o surgimento das ferramentas digitais de design, a tipografia retomou suas conexões com o corpo.

A segunda seção, texto , considera a reunião de letras em conjuntos maiores. Os designers veem o texto como um campo contínuo cuja textura, cor, densidade e silhueta podem ser infinitamente ajustadas. A tecnologia moldou o projeto do espaço tipográfico – da fisicalidade concreta dos tipos de metal à flexibilidade (e às limitações) oferecidas pelos meios digitais. De corpo fechado e estável, o texto evoluiu para uma ecologia aberta e fluida.

A terceira seção, grid, enfoca a organização espacial. Os grids estão por trás de todo sistema tipográfico. No início do século xx, dadaístas e futuristas atacaram as limitações lineares dos tipos de metal e expuseram o grid mecânico da tipografia. Nos anos 1940 e 1950, 0s designers suíços criaram a primeira metodologia total do design ao racionalizá-lo. Seu trabalho, que introduziu o pensamento programático em um campo governado pelo gosto e pela convenção, continua sendo profundamente relevante para o pensamento sistêmico requerido por projetos que envolvem múltiplos meios.

O assunto deste livro é pensar com tipos (com ênfase para o com). A tipografia é uma ferramenta com a qual o conteúdo ganha forma, a linguagem ganha um corpo fisico e as mensagens ganham um fluxo social. A tipografia é uma tradição em andamento que mantém você em contato com outros designers – do passado e do futuro. Os tipos estão com você aonde quer que você vá – na rua, no shopping, na internet ou em seu apartamento. Este livro pretende falar com todos os leitores e escritores, designers e produtores gráficos, professores e estudantes cujo trabalho é dedicado à vida ordenada, porém imprevisível, do mundo visível.

Copyright dos textos: os autores
Copyright da presente ediçao: Editorial Gustavo Gili SL

Opiniones

DANOS TU OPINIÓN

Escribir Tu Propia Revisión

Estás revisando: Pensar com tipos

¿Cómo valoras este producto? *

Matheus
Muito bom!
Muito bom ver que a Editora GGBrasil deu vida nova a um dos maiores clássicos de Ellen Lupton. Este livro é sensacional.
mirabeau
Parabéns pelo livro, mas a capa é lastimável!
Parabéns pelo livro, mas a capa é lastimável! Contraria todo o conteúdo.